PASOLINI (2014)

Nunca fui o maior apreciador de Abel Ferrara, esse americano que os franceses e os italianos tomaram para si, e por isso nunca fui o seu maior conhecedor. Aqui ele pôs Willem Defoe a interpretar Pasolini no seu último dia de vida. Defoe é sempre um gigante, mesmo quando é um gigante dublado em italiano. Porém, o filme oscila entre homenagem, ensaio e reconstituição histórica e parece que não se encontra em lugar nenhum..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui...