Barcelona e Daniel Johnston

Em 2003, fiquei quase um mês a viajar de comboio pela Europa. A última cidade que visitei foi Barcelona, onde me interessei por conhecer o Centro de Cultura Contemporânea e uma exposição muito particular chamada "Cultura Porqueria".

Como o nome indica, a exposição versava a cultura "trash" em todas as suas dimensões e uma das salas continha várias cabines alinhadas onde podíamos ouvir música. Lembro-me que a primeira cabine tinha algumas árias cantadas por Florence Foster Jenkins e, lá mais para o final, havia uma dedicada a um artista de que nunca tinha ouvido falar chamado Daniel Johnston.

Pus os fones na cabeça, dei o play e, pouco depois, aquela sala continha um português saltitante que dançava ao som de Speeding Motorcycle no dueto semi-improvisado entre Johnston e os Yo La Tengo. Nos anos que se seguiram, ouvi muito Yo La Tengo e ouvi muito Daniel Johnston, cujos álbuns povoaram todos os meus primeiros aparelhos de MP3. Então, até um dia, senhor Johnston.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui...