Tinta de Angola

No último relatório Repórteres sem Fronteiras sobre Liberdade de Informação, Portugal aparece em 28º e Angola em 130º. Agora, o fato de o poder económico e político angolano se estar a impor na devastada economia portuguesa leva a que a falta de paciência de alguns angolanos para com uma expressão livre se reflita naqueles que, em Portugal, a dão como garantida.

A editora Tinta-da-China publicou o livro Diamantes de Sangue, do jornalista angolano Rafael Marques, onde este denuncia violações de direitos do povo angolano em benefício dos poderosos; portanto, o jornalista e a editora Bárbara Bulhosa foram processados. Palavras dela:
“Este é um processo político e um processo de intimidação” e resulta numa “pressão sobre todos os editores a quem possam chegar manuscritos sobre questões sensíveis e em que estão envolvidas pessoas com muito poder”, considera.

Escrevi sobre intimidação, brutos e os conselhos do meu avô para lidar com eles em Dezembro. Reafirmo tudo o que disse. Numa sociedade livre, não temos que aturar isto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui...