À bout de souffle (1960)

Li uma vez que o primeiro do Godard tinha envelhecido mal. Discordo. É um filme com energia, luminoso, tão inconsequente quanto relevante. Ou seja, jovem para sempre..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui...